Pages

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Quero saber : Como é o parto normal?


Oi meninas...
Tudo bem?

O post anterior explica como acontece um parto desassistido ...aquele que acontece sem que a mulher queira,por acidente...seja pq o bebê é mto apressadinho ou pq demorou a chegar no hospital 
Acho que algumas meninas entenderam que esta é uma escolha de parto,rsrsrs...mas não é ,viu.Ate pq nenhuma mulher escolheria ter seu bebe assim,ne rsrs.

O post de hj é sobre o Parto Normal...tao queridinho por algumas e  temido por outras.
Eu..como ja disse...prefiro o parto normal...ja passei pelas duas experiencias e ja conheço os procedimentos....entao mesmo sabendo da dor ...eu prefiro o parto normal.
Qdo meu filho nasceu meu parto foi bem parecido com o que esta descrito abaixo...mas acredito que em alguns hospitais o procedimento possa acontecer de forma um pouquinho diferente...mas no final é tudo igual...ne.

Vamos aprender um pouco mais sobre o parto entao?


O Parto Normal 

O Parto Normal é o parto que ocorre no hospital, por via vaginal. Não é, necessariamente, um parto livre de intervenções, como o Parto Natural, e é o modelo mais comum, hoje em dia, nos hospitais do mundo todo. O Parto Normal, como seu nome indica, segue uma norma: existem padrões estatisticamente estabelecidos, que se espera que se cumpram, e, caso não se cumpram, são tratados como anormalidades, e combatidos com técnicas farmacológicas e/ou procedimentos técnicos.

Ambiente

O Parto Normal ocorre no hospital. Na maioria dos hospitais públicos brasileiros, o trabalho de parto ocorre em três ou quatro salas diferentes: durante o TP, a mulher fica em um quarto, muitas vezes dividindo-o com outras mulheres, durante o expulsivo, é levada para a sala de partos (que é um centro cirúrgico), depois do parto vai para outra sala, muitas vezes também compartilhada e, por fim, se tiver sorte, irá para um quarto seu. Não há como modificar o ambiente na maioria dos hospitais; apenas alguns permitem que se desligue o ar condicionado, se coloque uma música ou se diminua a luz ambiente.

Equipe

O Parto Normal é atendido por obstetras ou enfermeiros obstétricos, que contam com a ajuda de enfermeiros e técnicos de enfermagem. O pediatra neonatologista está presente no momento do expulsivo, para assegurar os primeiros cuidados com o bebê. Hoje, graças à Lei do Acompanhante, o pai pode exigir estar presente durante todo o trabalho de parto de sua mulher, o que, infelizmente, ainda não é uma rotina no Brasil. 

Procedimentos

É comum que, ao se internar no hospital, a mulher seja instalada em uma cama, deitada de lado ou de barriga para cima. É colocado um "sorinho" em sua veia, protocolo do hospital.

Um monitor cardíaco fetal contínuo é colocado em sua barriga e a máquina começa a reproduzir os batimentos cardíacos do bebê. Pede-se-lhe que tente não se mover demais, para que o monitor não se desloque, e assim espera-se que fique durante todo o TP.

Em muitos hospitais, ainda hoje, a mulher não pode comer nem beber durante o TP. Seus pêlos pubianos são raspados (tricotomia) e é submetida a uma lavagem intestinal de rotina (enema). Exige-se que fique quietinha e, de preferência, em silêncio, pois há outras mulheres na mesma situação, e a última coisa que se quer é todas elas gritando e gemendo ao mesmo tempo.

Sabe-se que o trabalho de parto evolui melhor quando a mulher está em posição vertical e em movimento. Assim, é comum que ele não evolua muito rapidamente quando a mulher está imóvel e deitada. Muitos hospitais tem o hábito de aumentar artificialmente as contrações com o uso de ocitocina sintética, administrada junto com o sorinho. A ocitocina sintética aumenta o ritmo e a frequência das contrações, o que, conjugado com o desconforto causado pela posição e imobilidade, levam a mulher, na maioria das vezes, a optar por uma analgesia de parto, ou epidural.

A epidural leva a maioria das mulheres a perderem a sensibilidade e o controle da parte baixa do corpo, o que pode atrapalhar o andamento do trabalho de parto e impedir que sintam os puxos naturais, que indicam a hora de fazer força. As mulheres que optam pela peridural muitas vezes precisam de ajuda para expulsar seus filhos, e do uso de técnicas como o fórceps, o vácuo extrator ou a Manobra de Kristeller.

A posição de parto nos hospitais é, geralmente, deitada de barriga para cima (posição supina), com as pernas colocadas (às vezes amarradas) em estribos (às vezes de metal). A episiotomia é geralmente feita de rotina nos Partos Normais hospitalares. Trata-se do corte no períneo, tão temido por todas as mulheres.


Uma vez feita a episiotomia, o bebê é removido facilmente do canal de parto. O médico ou enfermeiro obstétrico que está fazendo o parto (pois nesse caso a mulher geralmente tem um papel passivo) o puxa pela cabeça, o mais rápido possível e logo em seguida procede a aspiração de suas vias respiratórias. O cordão umbilical é clampeado e cortado rapidamente e o bebê vai para o colo do pediatra, que o leva para fazer as avaliações de rotina.

Depois da saída do bebê, procede-se à remoção da placenta, puxando o cordão umbilical, e com a ajuda de mais uma pequena dose de ocitocina sintética. Em seguida, em muitos hospitais, se faz uma verificação manual do interior do útero, para ver se não ficou nenhum pedaço da placenta. Depois disso, faz-se a episiorrafia (costura-se a episiotomia).
Fonte do post

Vou fazer um post sobre os procedimentos citados acima...pra gente entender melhor o que é o  fórceps,extrator a vácuo e manobra de Kristeller

E vc quer o parto normal? Ou prefere a cesárea?
Eu nao julgo quem escolhe a cesárea logo de cara...sou a favor do parto normal...mas se for preciso fazer uma cesárea nao me importarei nao,pois o importante é a chegada do meu (futuro) baby,ne  

Beijos







15 comentários:

  1. #medo
    rsrsrs...

    Eu prefiro o parto normal, mas confesso que quanto mais leio a respeito mais medo eu tenho rsrs... mas eu não quero cesárea, só se for necessária, mas agendada não quero.
    Mas o meu medo do parto normal não é a dor em si, que imagino ser uma dor de outro mundo, meu medo é do corte (episiotomia), só de pensar nele já me dá calafrios rsrs...

    Bjos!!!
    Ly
    http://nossosdiasnossaespera.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ly eu passei pelo corte...mas meu medico anestesiou antes
      bjo

      Excluir
  2. Oi Nise, meu parto foi cesárea, mas eu queria que tivesse sido normal (apesar de acreditar que não iria suportar a dor..kkkkk). Quem sabe no próximo baby não consigo um parto normal, né?
    Viu, eu te indiquei para escolha do tema da Blogagem Coletiva Papeando com Azamigas da próxima semana, se tiver um tempinho dá uma passadinha lá no meu blog para ver!

    Bjks da Lidi
    http://blogdalidianaleite.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Informação sempre é bem vinda!!!
    Beijosssss

    www.maisque6.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Nise, respondendo sobre o que vc postou lá no meu Blog...eu também não me inscrevi em um Blog para participar, fui indicada pela Ly do Blog Nossos Dias Nossa Espera. Com o que vc escreveu, na verdade, não entendi se irá ou não participar...Risos...Se não puder me avise. Ok.
    Bjks da Lidi

    ResponderExcluir
  5. Acredito q eu fui uma que entendeu errado kkkkkk
    Esse eu até encargo!!! Alias quero esse!!
    Sou mulher ...sou forte... Então esse eh meu objetivo!!!

    ResponderExcluir
  6. olha meu pato foi normal kkkt tive o cortezinho e acho que o medico me costurou demais rs
    ms se tivesse outro teria cesárea hahaha
    não quero sentir aquela dor de novo
    mas super apoio quem quer e acho valido que toda mulher sinta a dor do parto uma vez na vida
    bjos

    http://tpmamoretc.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Mas esse corte ai não é necessário né? É esse corte que muitas mulheres acusam os médicos que elas pediram pra não ser cortada e eles cortaram?
    Eu prefiro a opção que a gente diz " abra catabra " e o filho aparece hahaha existe?, sou muito fraca pra dor :(

    Adorei o post nise

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Nise...
    Já ouvi tantas histórias de mães que insistiram em ter parto normal e deveria ser cesária e o resultado foi negativo que tenho medo sim!! Não pelo parto em si, mas por insistir em algo que as vezes é negativo...
    Os históricos que conheço não foram bons...=/
    Ta longe ainda para decidir, não sou nem tentante e por enquanto não está nos nossos planos, mas vou ter que avaliar muitoooooo...

    Beijinhos *-*

    http://laresmeraldafeliz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. farei o possível para ter parto normal apesar do medo enorme da dor!!!rsrs

    ResponderExcluir
  10. Lendo parece ser tão tranquilo, não sei se porque minha mãe foi muito feliz nos dois partos normais dela, que me ensinou a não ter medo. Ela jura que não sentiu dor... espero que comigo assim seja....rs

    Beijinhos,

    Dayse

    Vivendo meu Sonho

    ResponderExcluir
  11. Nise...
    estou adorando seus posts. E quando eu for engravidar irei o parto pelo parto normal, a não ser que não tenha como. Minha mãe passou pelos dois e disse que o normal é melhor!

    bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi Nise, saudades... hahaha andei sumida por demais, ta bom já chega rsrs
    Eu não quero normal, morro de medo, já assisti muitos videos no youtube e fiquei traumatizadaa ... kkk queroo nãooo
    A vontade de ser mamãe me atacou, o que eu faço?? Só posso começar a tentar daqui a um ano e meio, mas não sei se aguento até lá :( Quero sentir meu bebê dentro de mim, quero segurar no colo, ninar, quero um filho um pedacinho de mim...
    Bjos

    ResponderExcluir
  13. Voltei Nise saudadona de ti bjos..

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita...
ESTE BLOG ESTA TEMPORARIAMENTE DESATIVADO
Nao estou atualizando,por isso os posts sao antigos
Mas fique a vontade para interagir com as seguidoras nos comentarios


Uma vez por semana eu libero os comentarios

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...